O Instituto Nacional de Câncer (INCA) divulgou seu posicionamento sobre dietas restritivas - como a dieta cetogênica - para pacientes com câncer. Para eles, a dieta não conta com suficientes evidências científicas, e sua adoção é "extremamente precoce e perigosa".
Além do posicionamento - o INCA lançou também uma cartilha, voltada aos pacientes e familiares, esclarecendo sobre a dieta cetogênica e outros "alimentos milagrosos" que prometem curar o câncer.
Quer saber mais? Confira na matéria do nosso site, no link: http://oncobiologia.bioqmed.ufrj.br/noticias_onconews_detalhes.asp?ID=899
21 de janeiro às 15:12Ver no facebook



Cânceres com muitas mutações respondem melhor à imunoterapia
Uma pesquisa, destaque na Revista Nature Genetics, analisou amostras de DNA de quase 7 mil pacientes, com diferentes tipos de câncer, em estágio avançado. O objetivo era identificar quais tipos de câncer são mais suscetíveis à cura pela imunoterapia, e se seria possível identificar previamente pacientes mais - ou menos - indicados para este tratamento específico.
O que eles acharam? Algumas respostas e muitas perguntas! De acordo com a pesquisa, cânceres com maior número de mutações no DNA tem maior probabilidade de responder positivamente à imunoterapia do que cânceres com poucas mutações. Mas, de acordo com o artigo, são necessárias ainda mais pesquisas até definir indicações mais específicas dos pacientes que podem se beneficiar com a imunoterapia.
Veja a íntegra da matéria da Nature e do artigo completo, ambos em inglês, no link:
18 de janeiro às 7:00Ver no facebook



Conta pra gente: o que você gostaria de saber a respeito de dietas restritivas para pacientes oncológicos? Você tem alguma dúvida sobre disseminação de informações falsas na internet sobre dietas e alimentos para pacientes do câncer? Participe!
Amanhã, nós, do Câncer com ciência, estaremos no fórum "Dietas restritivas em oncologia: tem fake news na ciência", que acontecerá no INCA, no Rio de Janeiro, com a participação de nutricionistas e pesquisadores.
Se você tem alguma dúvida sobre esse assunto das dietas para pacientes com câncer, deixe aqui nos comentários, e nós tentaremos respondê-la na matéria que faremos logo depois do evento. Se a sua pergunta for selecionada, pode ser tema de um dos nossos vídeos do "Um minuto sobre o câncer" com especialistas presentes no evento.
Uma observação importante: se você tem algum caso específico para o qual precisa de orientação, procure um médico ou nutricionista. Nosso post quer apenas convidar você a dividir com a gente dúvidas gerais sobre esse tema.
Vamos recolher as perguntas até às 9 horas de amanhã, quinta-feira dia 17/01. Participe com a gente!
16 de janeiro às 15:00Ver no facebook



Esse é um dos resultados da pesquisa do American Cancer Society, e diz respeito especificamente aos casos registrados nos Estados Unidos. De acordo com a pesquisa, os avanços na medicina são os principais responsáveis por essa melhora. Mas veja só um dos aspectos que essa pesquisa revelou.
"Infelizmente, a diminuição da mortalidade não é igual para todo mundo. O relatório constatou que a população menos abastada tem maior incidência de alguns cânceres facilmente evitáveis (ou tratáveis). 'Embora a diferença racial na mortalidade por câncer esteja diminuindo lentamente, as desigualdades socioeconômicas estão aumentando, com as lacunas mais notáveis \u200b\u200bpara os cânceres mais comuns', escreveram os pesquisadores. A taxa de mortalidade das mulheres mais pobres é o dobro das mais abastadas, em relação à câncer do colo do útero, enquanto homens pobres morrem 40% mais de câncer de pulmão e fígado."
16 de janeiro às 7:00Ver no facebook



Formol & câncer, fique de olho!
A Anvisa fez um levantamento inédito com as Vigilâncias Sanitárias de estados e municípios sobre o uso do formol como alisante capilar. A conclusão? Muitas irregularidades!
O formol é considerado cancerígeno pela Agência Internacional de Pesquisa em Câncer, o IARC (International Agency For Research on Cancer). Pesquisas comprovaram a incidência de câncer nas vias respiratórias superiores (nariz, faringe, laringe, traquéia, e brônquios) por conta da inalação da substância. As informações do IARC estão disponíveis na internet, em inglês, no endereço http://monographs.iarc.fr/eng/monographs/vol88/volume88.pdf.
Pela lei brasileira, o uso do formol é permitido em cosméticos apenas com a função de conservante ou endurecedor de unhas, com concentrações máximas de 0,2% e 5%, respectivamente. E para alisar os cabelos, é necessária uma concentração mais alta que 0,2%. Ou seja: o uso de formol para alisar cabelos, no Brasil, é proibido.
14 de janeiro às 10:49Ver no facebook



Dica boa pra quem mora no Rio de Janeiro: quinta-feira,dia 17/01, acontece no INCA o encontro "Dietas restritivas em oncologia: tem fake news na ciência". O evento vai contar com uma conferência de abertura, uma mesa redonda sobre dieta cetogênica e câncer, e uma mesa sobre comunicação e informação sobre o câncer. Ah, e com direito ao lançamento de uma cartilha para os pacientes.
Mais detalhes e inscrições, no site do INCA:
https://www.inca.gov.br/eventos/dietas-restritivas-em-oncologia-tem-fake-news-na-ciencia
11 de janeiro às 7:00Ver no facebook



Vocês, que acompanham nossas notícias sobre o trabalho dos pesquisadores da biologia do câncer, sabem que frequentemente noticiamos a descoberta de novas substâncias ou técnicas, capazes de combater os diferentes tipos de câncer.
Mas por que demora tanto até que os pacientes se beneficiem concretamente do trabalho dos cientistas?
Franklin Rumjanek, do Programa de Oncobiologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro, fala sobre o longo - e necessário - processo de pesquisa para o desenvolvimento de novas drogas e tratamentos contra o câncer.
9 de janeiro às 6:30Ver no facebook



Pesquisadores do Instituto de Química da Universidade de São Paulo publicaram um artigo revelando um dos mecanismos como a luz destrói a membrana das células.
"As futuras aplicações para a descoberta podem ser versões mais eficientes da chamada terapia fotodinâmica, usada contra alguns tipos de câncer e infecções bacterianas. Além disso, o conhecimento do mecanismo abre caminho para o desenvolvimento de protetores solares mais eficientes", afirma a matéria da Agência FAPESP.
7 de janeiro às 10:44Ver no facebook



Feliz 2019!!!!
E só porque nós temos certeza que muitos de vocês estão aí curtindo o dia na praia, na cachoeira, na piscina..... então nunca é demais lembrar: se lambuze no protetor, renove com o passar das horas, e fique atento às suas pintas.
2 de janeiro às 7:00Ver no facebook



Blusa de manga comprida na praia tá na moda de quem se cuida! Com tecido fresco mas protegendo os ombros e costas do sol direto - adote esse visual neste verão fulminante 2018-2019.
Por um reveillon sem vermelhidão - e sem câncer de pele também!
*Um infográfico exclusivo do Programa de Oncobiologia, feito pela designer Thaís Fontenelle, com informações do INCA - Instituto Nacional de Câncer.
29 de dezembro às 7:00Ver no facebook



Ver mais no Facebook